MARÇO É O MÊS DE PREVENÇÃO DO CÂNCER COLORRETAL NOS ESTADOS UNIDOS.

VAMOS APROVEITAR PARA FALAR DESTE ASSUNTO ?

Este ano, aproximadamente 140 mil pessoas serão diagnosticadas com câncer colorretal e 56 mil pessoas morrerão por causa dessa doença. No entanto, este câncer é de fácil prevenção e cura, quando descoberto precocemente ! Estima-se que cerca de 40 mil vidas ou mais possam ser salvas através do rastreamento e tratamento precoce. É por isso que, como coloproctologista, especialista em doenças do intestino, estou escrevendo este artigo sobre o câncer colorretal para você !

Neste mês de conscientização, seguem as nossas dicas para você evitar este câncer:

  • Alimentação rica em fibras- frutas, verduras e grãos
  • Evitar o excesso de carne vermelha e gorduras
  • Não fumar
  • Bebidas alcoólicas com moderação
  • Praticar exercícios físicos, evitar o sedentarismo

Caso tenha sintomas- sangramento nas fezes, dor abdominal, mudança do ritmo intestinal, muco retal, emagrecimento, perda de apetite e cansaço, procure um médico

Se já tem 50 anos, procure o médico especialista – coloproctologista para iniciar sua prevenção !

A prevenção começa para todos aos 50 anos, mas se existirem sintomas ou se houver história familiar de câncer colorretal, sua avaliação começará antes.

Fique de olho e faça a prevenção !

A prevenção pode salvar vidas !

Fisiologia Anorretal

A disfunção colônica, anorretal e do assoalho pélvico vem acometendo um numero crescente de indivíduos,  sendo particularmente comum entre as mulheres. Sabe-se que há uma forte correlação com o  número de partos e com o processo do envelhecimento, envolvendo alterações anatômicas e funcionais  da musculatura do piso pelviano e órgãos pélvicos.  Estima-se  que mais de 15% das multíparas são afetadas por algum tipo de disfunção do assoalho pélvico, gerando sintomas de incontinência fecal e urinaria, sensação de evacuação incompleta ou bloqueio evacuatório, prolapsos de órgãos e síndromes dolorosas perineais. Além destas condições, frequentemente encontramos a coexistência de patologias que levam a disfunção anorretal, como as hemorroidas, fissuras e dermatites anorretais.  As patologias  são complexas e podem coexistir, tornando a avaliação clinica e com métodos  funcionais  e de imagem  fundamentais. Entre os métodos funcionais, citamos a manometria anorretal,  o tempo de trânsito colonico, o teste do hidrogênio expirado, o tempo de latência do nervo pudendo, a  ultrassonografia tridimensional, a cinedefecografia e a defecorressonância magnética. Leia mais